Quer conhecer um dos paraísos desse planeta? Arrume as malas e vá para a Tailândia. Ko Phi Phi é um dos destinos mais procurados pelos turistas após Leonardo Di Caprio ter desvendado Maya Bay ao mundo no seu filme “A Praia”. Sorte nossa, porque o lugar é espetacular. Águas transparentes com tons de verde e azul cercado por pedras calcárias deixam qualquer visitante de boca aberta. E claro, conhecer essa tal praia paradisíaca estava na prioridade do meu roteiro.
Organizei a viagem apenas com um mês de antecedência e para meu “azar” a época escolhida em fevereiro coincidiu com o ano novo chinês (fiquem de olho nesse feriado móvel quando for visitar a Ásia. Além de ficar tudo lotado, os preços sobem muito). Phi Phi é uma ilha super pequena com apenas 2 ou 3 hotéis bacanas e para meu desespero já não havia mais disponibilidade nos dois hotéis que eu gostaria de ficar. Traduzindo: tudo lotado em Phi Phi e em Krabi!
Para mim hotel é uma parte importantíssima da viagem e estava fora de cogitação ficar num hotel mais ou menos justamente no paraíso. Então, parti para o plano B! Ficar hospedada em Phuket num hotel bacana, escolhi Anantara Layan falarei dele no próximo post, e de lá fazer os passeios de speed boat até as praias mais famosas. Quer saber? Não me arrependi. Diferente da encantadora Phi Phi, Phuket é uma ilha grande bonita mas nada charmosa. A vantagem de se hospedar em Phuket é estar próximo a outros mini paraísos. A desvantagem é que Maya Bay, o paraíso mor rss, fica mais longe e os preços em Phuket são bem mais altos.

Em relação aos passeios de barco de Phuket para Phi Phi achei bem tranquilo. Contratei os passeios de barco com o próprio hotel, cujo preço era salgado, mas super organizado e pontual. Eles usam uma marina diferente, portanto, nada da muvuca no pier como li em alguns relatos. Quem preferir pode fazer o passeio de barco privativo. Um ótima opção para quem quer exclusividade ou está em grupos.

Os speed boats (foto abaixo) são os barcos utilizados para o trajeto Phuket – Maya Bay (1:20h de translado) e não são tão charmosos quanto os barcos que vemos nas fotos da Tailândia. Quem fizer questão de fotos nos barcos típicos para fazer inveja nos amigos pode contratar os barqueiros para uma volta rsss. 
Como os relatos sobre Phuket são sempre negativos sobre excesso de turistas e prostituição, eu não fiz questão de sair à noite para conhecer o centro da cidade. Nos dias que não fiz passeios de barco ou mergulho preferi ficar no hotel, acordar tarde, tomar café da manhã com calma, fazer exercícios, curtir cada pedacinho do hotel, praticar SUP, não fazer nada… Aquela tranquilidade que todas boas férias merecem!

Portanto, se sua única opção for ficar em Phuket não se assuste. O paraíso é super acessível por lá!!!