Abrindo com chave de ouro as dicas de Roma, hoje contarei para vocês a experiência maravilhosa  no estrelado Ristorante All’Oro (uma estrela Michelin), localizado ali no burburinho de Roma. Criatividade é o sobrenome do chef Ricardo Di Giacinto que mistura tradição e inovação nos seus pratos.
Cheguei cedo, a tempo de fotografar o salão ainda vazio. Bonito, clássico com um quê moderno.

Era dia de degustação e deixei o chef livre para me servir os melhores pratos da casa. Adoro esse frio na barriga de não saber o que virá!

Enquanto os pães era assados na hora, chegou o welcome do chef (amo essa maneira deliciosa de dar boas vindas) com mini bruscheta com tomate e alcaparras, panacota com bacon, panquequinha com iogurte e caviar. Delirei! 
Comecei a entender que aquele almoço seria inesquecível quando iniciamos pelo doce. Não peraí! Era tudo salgado. Nesse momento provei o macarron mais gostoso da vida feito de tinta de lula com recheio de salmão. Parece exótico (e é), mas estava perfeito. Havia também marshmallow com parmesão e tartufo dos bons, cutolone de sardinha com manteiga e um macarrão com molho de tomate picante. Tudo muito bom, mas alucinei mesmo com o macarron! 

A cestinha de pão estava cheirosa que só. Pão quente é de arrasar qualquer coração (e dieta!). Fui comedida para deixar espaço para a comida real e só provei o ciabatta que amo. Queimei a mão, mas valeu a pena.
O show continuou com um tiramisu salgado dos deuses. Batata, bacalhau e pó de cacau numa união dos sonhos. Comeria uma porção gigante desse copinho!!!
Bom, continuando as maravilhas dessa vida chegou um mil folhas de batata, escalope e creme de presunto defumado. O mil folhas era de uma delicadeza… Visual lindo e sabor perfeito!
Seguimos degustando um carbonara que poderia ser feito por mim, tinha tudo que um bom carbonara tem, mas não tinha massa. Surtei com tamanha ousadia! Afinal, estávamos na Itália. Dois tipos de queijos pecorino, bacon e sal trufado formavam essa maravilha. E posso dizer?!? Estava tão mas tão gostoso, leve, aerado que a massa não faria menor diferença.
Italiano que é italiano precisa servir uma boa massa. Nesse momento chegou um ravioli de mascarpone com ragu de pato e redução de vinho. A massa tinha textura leve, delicada deixando o recheio se destacar. A redução de vinho ligou tudo!!!
Em seguida, um prato que me fez chamar os cachorros: ravioli com recheio de brodo líquido com açafrão. O chef veio pessoalmente a mesa nos ensinar a comer: “coloque o ravioli todo a boca para sentir a explosão do brodo”. Não sou boba. Obedeci! Uau, que maravilha. O sabor do brodo não achei nada demais, mas a sensação do caldinho explodindo na boca é tudo de bom!

A colher vazada para pegarmos apenas o ravioli. Adoro esses detalhes!

Para terminar, os salgados, carne desfiada com pistache e molho cremoso de cenoura. Bom pacas!

A pré sobremesa, foi um crumble cin sorevete de caramelo e bacon doce. Oi!?!?! Sim, bacon adociado. Não disse que seria uma experiência inesquecível rsss. O sabor não achei nada demais, mas a textura croc croc dá bossa.

O chef pediu permissão para trazer as sobremesas diferentes (seriam 2 iguais – uma para cada) e claro aceitamos. Pedi que não fosse nada de chocolate, porque apesar de amar chocolate acho as sobremesas com choco todas iguais e já que estávamos no paraíso das inovações queria voar nesse quesito também.
Começamos com um tiramisu todo lindo. Uma obra de arte à la Oscar Niemeyer. Bastava quebra com a colher para ser feliz. E fomos!
A outra sobremesa me surpreendeu! Feita com sorvete de cerveja, espuma de cerveja, caramelo e um bolinho. Gente, odeio cerveja e amei a sobremesa. Um doce com um lance amargo no final. Eu sou dessas que acredita que não existe comida ruim, ela que não foi bem executada. Aí está um belo exemplo!
Eu encerrei por ali. Rodrigo ainda teve forças para o cafezinho que veio regado de mini delicias bonitas. Eu já estava inebriada com os dois doces e só tirei um mini tasco do algodão doce de raspeberry. De responsa!
Depois de 3 horas de serviço (espetacular), já estávamos “íntimos” do chef. Tenho muita vergonha de tietagem, mas esse merece todo meu respeito e toda fama por essa imaginação infinita e técnica perfeita. Obrigada obrigada obrigada por me permitir sabores corajosos e apaixonantes.

O restaurante também é bem famoso pela extensa e bem selecionada carta de vinhos, mas eu não entendo nada dessa iguaria.

Vista do terraço do The First Luxury Art Hotel
O restaurante fica no térreo do super cool The First Luxury Art Hotel. Depois do almoço é possível prolongar o momento no terraço para um drink ou café. A vista é lindíssima! Nós ficamos um bom tempo sentados ali no Roof Garden  tentando eternizar os sabores daquela tarde…
Fica minha dica de ouro para vocês: em Roma, viva essa experiência gastronômica no Ristorante All’Oro. Vá aberto a novidades e inovações!  Não é uma cozinha de pirotécnica. É uma culinária criativa, visualmente bonita com respeito as raízes italianas
Não esqueça de fazer reserva para o Ristorante All’ Oro (fiz por email) e vá sem pressa. Não é um almoço ou um jantar, é experiência.  
Ristorante All’Oro
Via del Vantaggio, 14, 00197 Roma, Itália

+39 06 9799 6907

Ristorante All’Oro –  The First Luxury Art Hotel – Roma – Itália